Organização e Finanças no Cotidiano


10 Feb
10Feb

O mês de Fevereiro é marcado por vários eventos financeiros que dependem diretamente da organização. Pode ser a preparação do orçamento anual (pois algumas pessoas preferem realizar neste mês do que em Dezembro / Janeiro), mas também a recepção do Informe de Rendimentos dos bancos e empresas. Organizar os extratos, recibos e comprovantes assim que eles chegam faz toda a diferença, pois ganhamos tempo ao localizá-los e evitamos gasto extra no caso de uma retificação de Imposto de Renda. Mas vamos falar de IRPF mais para frente; hoje o artigo é sobre a Organização e Finanças no Cotidiano. Ou melhor dizendo, economia no dia-a-dia.


Quando falamos em economia doméstica, manter a casa organizada é imprescindível. Veja só alguns exemplos:

  • Área de Serviço: economizamos ao manter os produtos em uso a vista, o que evita comprar itens em dobro.
  • Despensa: sugerimos organizar os itens de modo que todo o conteúdo dos potes possa ser visualizado - ou mesmo etiquetado – como exemplo, produtos mais caros como os de delicatessen são consumidos antes que estraguem, evitando aquele sentimento de frustração!
  • Banheiros: estoque de produtos de beleza e higiene: o mínimo necessário. Nos projetos de organização residencial, o descarte de produtos de higiene as vezes é maior que o de alimentos. E o que está fora da validade não deve ser utilizado, consequência: dinheiro jogado no lixo.
  • Farmacinha: ao centralizar todos os remédios em um único local da casa, você evita compras em dobro (de novo o estoque) e não perde dinheiro ao descartar remédios vencidos. Algumas famílias usam a estratégia de manter itens separados por familiar, mas na prática perdemos a visão do todo, o que gera custo excessivo.


Na prática, qualquer estoque em casa é dinheiro parado. Em um dos cursos de finanças do Gustavo Cerbasi, ele reforça que não devemos ter estoque em casa; salvo se estiver por vir um acontecimento climático (nevasca), por exemplo. Um vídeo curtinho e interessante dele fala sobre consumo sustentável e como ele aprendeu com o pai a realizar compras conscientes. Não enfatizamos aqui que deve-se abrir mão de qualquer reserva, imagine você precisar de um sabonete no meio do banho e não encontrá-lo no armário? Mas o que sugerimos é uma reserva razoável, a ser utilizada no máximo no próximo mês e tendo o hábito de checar semanal ou quinzenalmente os armários de sua casa, conseguirá programar uma lista de compras enxuta e eficiente.


A visão do todo teremos somente ao organizar os ambientes de nossa casa. Ao categorizar e centralizar nossos pertences de modo que os itens em comum fiquem à vista de todos os moradores, podemos contabilizar o dinheiro que será economizado nos próximos meses / dias. E esta também é uma das maneiras em que um profissional de organização pode atuar. Nós da OHrganizers realizamos este trabalho, deixando seu lar prático e funcional através da organização física e também elaborando rotinas de compra e manutenção, fazendo assim com que você otimize e mantenha o padrão de economia no cotidiano.


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.